Seguidores e amigos!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Os líderes judeus não creem

JOÃO 7.45-52
Os guardas voltaram para o lugar onde estavam os chefes dos sacerdotes e os fariseus, e eles perguntaram: — Por que vocês não trouxeram aquele homem? Eles responderam: — Nunca ninguém falou como ele! Então os fariseus disseram aos guardas: — Será que vocês também foram enganados? Por acaso alguma autoridade ou algum fariseu creu nele? Essa gente que não conhece a Lei está amaldiçoada por Deus. Mas Nicodemos, que era um deles e que certa ocasião havia falado com Jesus, disse: — De acordo com a nossa Lei não podemos condenar um homem sem ouvi-lo primeiro e descobrir o que ele fez. — Por acaso você também é da Galileia? — perguntaram eles. — Estude as Escrituras Sagradas e verá que da Galileia nunca surgiu nenhum profeta.

A fonte de água viva

JOÃO 7.37-44
O último dia da festa era o mais importante. Naquele dia Jesus se pôs de pé e disse bem alto: — Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Como dizem as Escrituras Sagradas: “Rios de água viva vão jorrar do coração de quem crê em mim”. Jesus estava falando a respeito do Espírito Santo, que aqueles que criam nele iriam receber. Essas pessoas não tinham recebido o Espírito porque Jesus ainda não havia voltado para a presença gloriosa de Deus.

O povo se divide

Muitas pessoas que ouviram essas palavras afirmavam: — De fato, este homem é o Profeta! Outros diziam: — Ele é o Messias! E ainda outras pessoas perguntavam: — Mas será que o Messias virá da Galileia? As Escrituras Sagradas dizem que o Messias será descendente de Davi e vai nascer em Belém, onde Davi morou. Então o povo se dividiu por causa dele. Alguns queriam prender Jesus, mas ninguém fez isso.

Quem é que nós vamos seguir?

JOÃO 6.66-71
Por causa disso muitos seguidores de Jesus o abandonaram e não o acompanhavam mais. Então ele perguntou aos doze discípulos: — Será que vocês também querem ir embora? Simão Pedro respondeu: — Quem é que nós vamos seguir? O senhor tem as palavras que dão vida eterna! E nós cremos e sabemos que o senhor é o Santo que Deus enviou. Jesus disse: — Fui eu que escolhi todos vocês, os doze. No entanto um de vocês é um diabo! Ele estava falando de Judas, filho de Simão Iscariotes. Pois Judas, embora fosse um dos doze discípulos, ia trair Jesus.

Quem crê tem a vida eterna

JOÃO 6.41-47
Eles começaram a criticar Jesus porque ele tinha dito: “Eu sou o pão que desceu do céu.” E diziam: — Este não é Jesus, filho de José? Por acaso nós não conhecemos o pai e a mãe dele? Como é que agora ele diz que desceu do céu? Jesus respondeu: — Parem de resmungar contra mim. Só poderão vir a mim aqueles que forem trazidos pelo Pai, que me enviou, e eu os ressuscitarei no último dia. Nos Profetas está escrito: “Todos serão ensinados por Deus.” E todos os que ouvem o Pai e aprendem com ele vêm a mim. Isso não quer dizer que alguém já tenha visto o Pai, a não ser aquele que vem de Deus; ele já viu o Pai. — Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem crê tem a vida eterna.

O povo procura Jesus

JOÃO 6.22-27
No dia seguinte a multidão que estava no lado leste do lago viu que ali só havia um barco pequeno. Sabiam que Jesus não tinha embarcado com os discípulos, pois estes haviam saído sozinhos. Enquanto isso, outros barcos chegaram da cidade de Tiberíades e encostaram perto do lugar onde a multidão tinha comido pão depois de o Senhor Jesus ter dado graças. Quando viram que Jesus e os seus discípulos não estavam ali, subiram nos barcos e saíram para Cafarnaum a fim de procurá-lo.

Jesus, o pão da vida
A multidão encontrou Jesus no lado oeste do lago, e perguntaram a ele: — Mestre, quando foi que o senhor chegou aqui? Jesus respondeu: — Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês estão me procurando porque comeram os pães e ficaram satisfeitos e não porque entenderam os meus milagres. Não trabalhem a fim de conseguir a comida que se estraga, mas a fim de conseguir a comida que dura para a vida eterna. O Filho do Homem dará essa comida a vocês porque Deus, o Pai, deu provas de que ele tem autoridade.

Jesus anda em cima da água

JOÃO 6.16-21
De tardinha, os discípulos de Jesus desceram até o lago. Subiram num barco e começaram a atravessar o lago na direção da cidade de Cafarnaum. Quando já estava escuro, Jesus ainda não tinha vindo se encontrar com eles. De repente, um vento forte começou a soprar e a levantar as ondas. Os discípulos já tinham remado uns cinco ou seis quilômetros, quando viram Jesus andando em cima da água e chegando perto do barco. E ficaram com muito medo. Mas Jesus disse: — Não tenham medo, sou eu! Então eles o receberam com prazer no barco e logo chegaram ao lugar para onde estavam indo.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Canção de louvor

SALMOS 33.1-9
Todos vocês que obedecem a Deus, o SENHOR, alegrem-se por causa daquilo que ele tem feito! Louvem a Deus, todas as pessoas honestas. Toquem lira em louvor ao SENHOR, cantem louvores com acompanhamento de harpas de dez cordas. Cantem a Deus uma nova canção, toquem harpa e gritem bem alto. As palavras do SENHOR são verdadeiras; tudo o que ele faz merece confiança. O SENHOR Deus ama tudo o que é certo e justo; a terra está cheia do seu amor. Por meio da sua palavra, o SENHOR fez os céus; pela sua ordem, ele criou o sol, a lua e as estrelas. Deus juntou os mares num lugar só e guardou os oceanos em reservatórios. Que toda a terra tema a Deus, o SENHOR! Que todos os habitantes do mundo o temam! Pois ele falou, e o mundo foi criado; ele deu ordem, e tudo apareceu.

Balaque fica com raiva de Balaão

NÚMEROS 24.10-17,25
Aí Balaque ficou com muita raiva de Balaão. Com uma das mãos deu um soco na outra em sinal de ódio e disse: - Eu o chamei para amaldiçoar os meus inimigos, mas nestas três vezes você só os abençoou. Agora vá embora para a sua casa. Prometi pagar bem a você, porém o SENHOR Deus não está deixando que você receba o pagamento. Então Balaão respondeu: - Eu disse aos seus mensageiros que, mesmo que você me desse toda a sua prata e todo o seu ouro, eu não poderia desobedecer à ordem de Deus, o SENHOR. Eu disse que não faria nada por minha própria conta e somente diria aquilo que o SENHOR me ordenasse.

As últimas profecias de Balaão
Balaão disse a Balaque: - Agora vou voltar para o meu próprio povo; mas, antes de ir, quero avisá-lo do que os israelitas vão fazer com o seu povo no futuro. Então ele fez esta profecia: "Esta é a mensagem de Balaão, filho de Beor, são estas as palavras do homem que pode ver claramente, que pode ouvir o que Deus está dizendo e receber o conhecimento que vem do Altíssimo. Eu caio, os meus olhos se abrem, e eu tenho uma visão do Deus Todo-Poderoso. Olho para o futuro e vejo o povo de Israel. Um rei, como uma estrela brilhante, vai aparecer naquela nação; como um cometa ele virá de Israel. Ele derrotará os chefes dos moabitas e acabará com esse povo orgulhoso. Depois Balaão se aprontou e voltou para casa. E Balaque também foi embora.

A terceira profecia de Balaão

NÚMEROS 23.27-24.9
Então Balaque disse a Balaão: - Venha comigo, que eu vou levá-lo a outro lugar. Talvez Deus queira que de lá você amaldiçoe os israelitas. Aí Balaque levou Balaão até o alto do monte Peor, no lado que dá para o deserto. Balaão disse a Balaque: - Construa para mim aqui sete altares e me prepare sete touros novos e sete carneiros. Balaque fez como Balaão havia ordenado e ofereceu em sacrifício um touro novo e um carneiro em cada altar. Desta vez Balaão viu que o SENHOR queria mesmo que ele abençoasse o povo de Israel. Por isso não foi, como antes, procurar sinais para saber qual era a vontade de Deus. Pelo contrário, ele se virou para o deserto e viu o povo de Israel acampado tribo por tribo. O Espírito de Deus tomou conta de Balaão, e ele fez esta profecia: "Esta é a mensagem de Balaão, filho de Beor, são estas as palavras do homem que pode ver claramente e que pode ouvir o que Deus está dizendo. Eu caio, os meus olhos se abrem, e eu tenho uma visão do Deus Todo-Poderoso. Como é bonito o acampamento do povo de Israel! Como são belas as suas barracas! Elas parecem filas de palmeiras, são como jardins na beira dos rios, como aloés plantados por Deus, o SENHOR, ou como cedros perto das águas. Israel terá muita água para beber e para regar as suas sementeiras. O seu rei será mais poderoso do que Agague, e o seu reino será famoso. Deus tirou os israelitas do Egito e luta por eles como um touro selvagem. Eles devoram as nações inimigas, quebram os ossos dos seus soldados e os matam com as suas flechas. Israel é como um leão poderoso: quando está dormindo, ninguém tem coragem para acordá-lo. Quem abençoar o povo de Israel será abençoado; e quem o amaldiçoar será amaldiçoado."

terça-feira, 31 de agosto de 2010

A segunda profecia de Balaão

NÚMEROS 23.13-26
Aí Balaque disse a Balaão: - Venha comigo para outro lugar, de onde você poderá ver somente alguns israelitas. Amaldiçoe dali essa gente, por favor. Balaque o levou até o campo de Zofim, no alto do monte Pisga. Ali construiu sete altares e em cima de cada altar ofereceu em sacrifício um touro novo e um carneiro. Então Balaão disse a Balaque: - Fique aqui perto da sua oferta queimada, e eu irei até ali para me encontrar com Deus, o SENHOR. O SENHOR se encontrou com Balaão e disse o que ele deveria dizer e o mandou voltar até o lugar onde Balaque estava, a fim de entregar-lhe a mensagem. Assim, Balaão voltou e encontrou Balaque ainda perto da sua oferta queimada, ele junto com os chefes moabitas. Balaque perguntou o que o SENHOR lhe tinha dito, e Balaão fez esta profecia: "Venha, Balaque, filho de Zipor, e escute o que vou dizer. Deus não é como os homens, que mentem; não é um ser humano, que muda de ideia. Quando foi que Deus prometeu e não cumpriu? Ele diz que faz e faz mesmo. Recebi ordem para abençoar; ele abençoou, e eu não posso mudar nada. Vejo que no futuro do povo de Israel não há desgraça nem sofrimentos. O SENHOR, seu Deus, está com eles, e o povo está gritando que o SENHOR é o seu Rei. Deus os tirou do Egito; ele tem a força de um touro selvagem. A feitiçaria e a adivinhação não valem nada contra o povo de Israel. Agora todos dirão a respeito desse povo: ''''''''Vejam só o que Deus tem feito!'''''''' Israel se levanta como uma leoa e se firma como um leão. Ele não descansa até que tenha devorado a presa e bebido o sangue das suas vítimas." Então Balaque disse a Balaão: - Se você não pode amaldiçoar o povo de Israel, pelo menos não o abençoe. Balaão respondeu: - Eu já não disse que só posso fazer o que o SENHOR ordenar?

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A primeira profecia de Balaão

NÚMEROS 23.7-12
Aí Balaão fez esta profecia: "Balaque, rei de Moabe, me fez vir da Síria; das montanhas do Leste ele me mandou chamar. ''''''''Venha - ele me disse - e me faça o favor de amaldiçoar o povo de Israel! Sim, amaldiçoe os israelitas!'''''''' Como posso amaldiçoar aquele que Deus não amaldiçoou? Como posso condenar aquele que o SENHOR não condenou? Do alto das rochas, na montanha, eu vejo o povo de Israel. Eles vivem sozinhos e acham que são diferentes dos outros povos. Os descendentes de Jacó são como a poeira; são tantos, que não podem ser contados. Gostaria de terminar a minha vida como alguém que pertence ao povo de Deus; quero morrer em paz como as pessoas honestas." Então Balaque disse a Balaão: - O que foi que você me fez? Eu o mandei chamar para amaldiçoar os meus inimigos, mas você somente os abençoou. E ele respondeu: - Eu posso dizer apenas aquilo que o SENHOR me ordena.

Deus orienta Balaão

NÚMEROS 22.41-23.6
No dia seguinte de manhã, Balaque levou Balaão a Bamote-Baal, de onde Balaão podia ver uma parte do povo de Israel. Então Balaão disse a Balaque: - Construa aqui sete altares e prepare para mim sete touros novos e sete carneiros. Balaque fez como Balaão tinha dito, e os dois ofereceram em sacrifício um touro novo e um carneiro em cada altar. Aí Balaão disse a Balaque: - Fique aí perto da sua oferta queimada, que eu vou até ali. Talvez o SENHOR venha encontrar-se comigo, e eu direi a você tudo o que ele me ordenar. Depois Balaão subiu sozinho até o alto de um monte. Ali Deus se encontrou com Balaão, e este lhe disse: - Construí sete altares e sobre cada um ofereci um touro novo e um carneiro. O SENHOR Deus disse a Balaão o que ele deveria dizer e o mandou voltar e entregar a mensagem a Balaque. Assim, Balaão voltou e encontrou Balaque ainda perto da sua oferta queimada, ele junto com os chefes moabitas.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Atenção!!!


Custom Glitter Text

Balaque recebe Balaão

NÚMEROS 22.34-40
Então Balaão disse ao Anjo: - Eu pequei. Não sabia que o senhor estava no caminho para me fazer parar. Porém, se agora o senhor acha que não devo continuar a viagem, eu voltarei para casa. O Anjo respondeu: - Vá com esses homens; mas você falará somente aquilo que eu lhe disser. Assim, Balaão foi com os chefes enviados por Balaque.

Quando Balaque soube que Balaão estava chegando, foi encontrar-se com ele em Ar, uma cidade que fica na beira do rio Arnom, na fronteira de Moabe. Balaque perguntou: - Por que você não quis vir quando mandei chamá-lo da primeira vez? Será que você estava pensando que eu não poderia lhe pagar bem? Balaão respondeu: - Mas eu estou aqui com o senhor, não é? Porém não posso dizer nada por minha própria conta; só posso dizer o que Deus ordenar e nada mais. Assim, Balaão foi com Balaque para a cidade de Huzote, onde Balaque ofereceu em sacrifício touros e ovelhas e deu uma parte da carne a Balaão e aos chefes que estavam com ele.

Balaão, a jumenta e o anjo

NÚMEROS 22.21-33
Portanto, no dia seguinte Balaão se aprontou, pôs os arreios na sua jumenta e foi com os chefes moabitas.

Deus ficou irado porque Balaão foi. Balaão ia montado na sua jumenta, e dois dos seus empregados o acompanhavam. De repente, o Anjo do SENHOR se pôs na frente dele no caminho, para barrar a sua passagem. Quando a jumenta viu o Anjo parado no caminho, com a sua espada na mão, saiu da estrada e foi para o campo. Aí Balaão bateu na jumenta e a trouxe de novo para a estrada. Então o Anjo do SENHOR ficou numa parte estreita do caminho, entre duas plantações de uvas, onde havia um muro de pedra de cada lado. Quando a jumenta viu o Anjo, ela se encostou no muro, apertando o pé de Balaão. Por isso Balaão bateu de novo na jumenta. Depois o Anjo do SENHOR foi adiante e ficou num lugar mais estreito ainda, onde não havia jeito de se desviar nem para a direita nem para a esquerda. A jumenta viu o Anjo e se deitou no chão. Balaão ficou com tanta raiva, que surrou a jumenta com a vara. Aí o SENHOR fez a jumenta falar, e ela disse a Balaão: - O que foi que eu fiz contra você? Por que é que você já me bateu três vezes? Ele respondeu: - Foi porque você caçoou de mim. Se eu tivesse uma espada na mão, mataria você agora mesmo! Então a jumenta disse a Balaão: - Por acaso não sou a sua jumenta, em que você tem montado toda a sua vida? Será que tenho o costume de fazer isso com você? - Não - respondeu ele. Aí o SENHOR Deus fez com que Balaão visse o Anjo, que estava no caminho com a espada na mão. Balaão se ajoelhou e encostou o rosto no chão. O Anjo do SENHOR disse: - Por que você bateu três vezes na jumenta? Eu é que vim como se fosse seu inimigo, para fazer você voltar, pois você não devia estar fazendo esta viagem. Mas a sua jumenta me viu e se desviou três vezes de mim. Se ela não tivesse feito isso, eu já teria matado você, e ela teria ficado viva.

A morte de Arão

NÚMEROS 20.22-29
Todo o povo de Israel saiu da cidade de Cades e chegou até o monte Hor, na fronteira de Edom. Ali o Senhor Deus disse a Moisés e a Arão: - Arão não entrará na terra que eu prometi dar aos israelitas. Ele vai morrer porque, no caso da água de Meribá, vocês se revoltaram contra as minhas ordens. Traga Arão e Eleazar, o filho dele, e mande que subam o monte Hor. Depois tire as roupas de Arão e vista em Eleazar. Arão vai morrer ali. Moisés fez como o Senhor havia mandado. Eles subiram o monte Hor diante de todo o povo. Moisés tirou as roupas de sacerdote que Arão vestia e pôs em Eleazar. E Arão morreu bem no alto do monte. Depois Moisés e Eleazar desceram dali. Quando o povo soube que Arão havia morrido, todos ficaram de luto trinta dias.

domingo, 4 de julho de 2010

Balaão deve fazer apenas o que Deus disser

NÚMEROS 22.9-20
Deus veio falar com ele e perguntou: - Quem são esses homens que estão com você? Balaão respondeu: - Balaque, o rei dos moabitas, me mandou dizer que um povo inteiro saiu do Egito e está espalhado por toda a terra. Balaque quer que eu vá agora mesmo e amaldiçoe essa gente, para ver se assim pode derrotá-los e expulsá-los. Deus disse a Balaão: - Não vá com eles, nem amaldiçoe o povo de Israel, pois é um povo abençoado. De manhã Balaão se levantou e disse aos chefes que Balaque tinha enviado: - Voltem para a sua terra, pois o SENHOR não está deixando que eu vá com vocês. Então eles voltaram e foram falar com Balaque. E disseram: - Balaão não quis vir com a gente. Aí Balaque mandou-lhe outros chefes, mais numerosos e mais importantes do que os primeiros. Eles foram falar com Balaão e disseram: - Eu, Balaque, filho de Zipor, peço-lhe que venha logo até aqui! Como pagamento eu lhe darei muitas riquezas e tudo o mais que você quiser. Por favor, venha e me faça o favor de amaldiçoar este povo. Balaão respondeu: - Mesmo que Balaque me desse todo o ouro e toda a prata do seu palácio, eu não poderia fazer coisa alguma, grande ou pequena, que fosse contra as ordens do SENHOR, meu Deus. Mas agora peço que vocês também fiquem aqui esta noite para que eu possa saber se o SENHOR tem mais alguma coisa para me dizer. Durante a noite o SENHOR Deus apareceu a Balaão e disse: - Já que esses homens vieram chamá-lo, apronte-se e vá com eles. Mas faça apenas o que eu disser.

Balaque envia mensageiros a Balaão

NÚMEROS 22.1-8
Os israelitas partiram e acamparam nas planícies de Moabe, a leste do rio Jordão e na altura de Jericó, que ficava no outro lado do rio. Quando o rei de Moabe, Balaque, filho de Zipor, soube de tudo o que os israelitas haviam feito com os amorreus, ficou apavorado com os israelitas porque eles eram muitos. De fato, o povo de Moabe ficou com muito medo dos israelitas. Os moabitas disseram aos chefes dos midianitas: - Agora essa multidão vai devorar tudo ao redor de nós, como um boi que come a grama do pasto. Então o rei Balaque mandou chamar Balaão, filho de Beor, que estava em Petor, perto do rio Eufrates, no território de Amave. Os mensageiros foram dizer o seguinte a Balaão: "Um povo inteiro saiu do Egito, está espalhado por toda a terra e agora veio morar perto de mim. Eu lhe peço que venha logo para amaldiçoar esse povo, pois eles são mais poderosos do que eu. Talvez assim eu possa derrotá-los e expulsá-los daqui. Eu sei que, quando você abençoa alguém, esse alguém fica abençoado e, se você amaldiçoa, fica amaldiçoado." Então os chefes moabitas e midianitas foram, levando consigo dinheiro para pagar as maldições. Eles chegaram ao lugar onde Balaão estava e entregaram a mensagem de Balaque. Balaão respondeu o seguinte: - Fiquem aqui esta noite, e amanhã eu contarei a vocês o que o SENHOR me disser. Então os chefes moabitas ficaram com Balaão.

A cobra de bronze

NÚMEROS 21.4-9
Então os israelitas saíram do monte Hor pelo caminho que vai até o golfo de Ácaba, para dar a volta em redor da região de Edom. Mas no caminho o povo perdeu a paciência e começou a falar contra Deus e contra Moisés. Eles diziam: - Por que Deus e Moisés nos tiraram do Egito? Será que foi para morrermos no deserto, onde não há pão nem água? Já estamos cansados desta comida horrível! Aí o SENHOR Deus mandou cobras venenosas que se espalharam no meio do povo; e elas morderam e mataram muitos israelitas. Então o povo foi falar com Moisés e disse: - Nós pecamos, pois falamos contra Deus, o SENHOR, e contra você. Peça a Deus que tire essas cobras que estão no meio da gente. Moisés orou ao SENHOR em favor do povo, e ele disse: - Faça uma cobra de metal e pregue num poste. Quem for mordido deverá olhar para ela e assim ficará curado. Então Moisés fez uma cobra de bronze e pregou num poste. Quando alguém era mordido por uma cobra, olhava para a cobra de bronze e ficava curado.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Quem entra na terra prometida?

NÚMEROS 14.20-25
O SENHOR Deus disse: - Já que você pediu, eu perdoo. Mas, pela minha vida e pela minha presença gloriosa que enche toda a terra, juro que nenhum desses homens viverá para entrar naquela terra. Eles viram a minha glória e os milagres que fiz no Egito e no deserto. No entanto dez vezes puseram à prova a minha paciência e não quiseram me obedecer. Eles nunca entrarão na terra que jurei dar aos seus antepassados. Nenhum daqueles que me abandonaram verá aquela terra. Mas o meu servo Calebe tem um espírito diferente e sempre tem sido fiel a mim. Por isso eu farei com que ele entre na terra que espionou, e os seus descendentes vão possuir aquela terra. Agora os amalequitas e os cananeus estão morando nos vales; portanto, amanhã voltem e vão para o deserto, na direção do golfo de Ácaba.

Moisés pede em favor do povo

NÚMEROS 14.11-19
O SENHOR Deus disse a Moisés: - Até quando este povo vai me rejeitar? Até quando não vão crer em mim, embora eu tenha feito tantos milagres entre eles? Vou mandar uma epidemia para acabar com eles, porém farei com que os descendentes de você sejam um povo maior e mais forte do que eles. Mas Moisés respondeu ao SENHOR: - Com o teu poder tiraste do Egito esta gente. Quando os egípcios souberem do que vais fazer com este povo, eles contarão isso aos moradores desta terra. Estes já sabem que tu, ó SENHOR Deus, estás com a gente e que és visto claramente quando a tua nuvem para sobre nós. E sabem também que vais adiante de nós numa coluna de nuvem de dia e numa coluna de fogo de noite. Se matares o teu povo, as nações que ouviram falar a respeito da tua fama vão dizer que mataste o teu povo no deserto porque não pudeste levá-lo para a terra que prometeste dar a ele. Agora, Senhor, eu te peço que mostres o teu poder e que faças o que prometeste quando disseste: "Eu, o SENHOR, tenho paciência e muita compaixão; eu perdoo a maldade e o pecado, porém não trato o culpado como se fosse inocente. Eu faço com que o castigo dos pecados dos pais caia sobre os seus descendentes, até os bisnetos e trinetos." E agora eu te peço, ó Deus, que perdoes o pecado deste povo, de acordo com a tua grande misericórdia, como já tens feito desde o Egito até aqui.

A revolta do povo

NÚMEROS 14.1-10
Então, naquela noite, todo o povo gritou e chorou. Todos os israelitas reclamaram contra Moisés e Arão e disseram: - Seria melhor se tivéssemos morrido no Egito ou mesmo neste deserto! Por que será que o SENHOR Deus nos trouxe para esta terra? Nós vamos ser mortos na guerra, e as nossas mulheres e os nossos filhos vão ser presos. Seria bem melhor voltarmos para o Egito! E diziam uns aos outros: - Vamos escolher outro líder e voltemos para o Egito! Então Moisés e Arão se ajoelharam e encostaram o rosto no chão diante de todo o povo. E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dois dos líderes que haviam espionado a terra, rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza e disseram ao povo: - A terra que fomos espionar é muito boa mesmo. Se o SENHOR Deus nos ajudar, ele fará com que entremos nela e nos dará aquela terra, uma terra boa e rica. Porém não sejam rebeldes contra o SENHOR e não tenham medo do povo daquela terra. Nós os venceremos com facilidade. O SENHOR está com a gente e derrotou os deuses que os protegiam. Portanto, não tenham medo. Apesar disso o povo ameaçou matá-los a pedradas, mas, de repente, todos viram a glória do SENHOR aparecer sobre a Tenda Sagrada.

O relatório dos espiões

NÚMEROS 13.25-33
Depois de espionarem a terra quarenta dias, eles voltaram a Cades, no deserto de Parã, onde estavam Moisés, Arão e todo o povo de Israel. E contaram a eles e a todo o povo o que tinham visto e mostraram as frutas que haviam trazido da terra. Eles disseram a Moisés: - Nós fomos até a terra aonde você nos enviou. De fato, ela é boa e rica, como se pode ver por estas frutas. Mas os que moram lá são fortes, e as cidades são muito grandes e têm muralhas. Além disso, vimos ali os descendentes dos gigantes. Os amalequitas moram na região sul da terra. Os heteus, os jebuseus e os amorreus moram nas montanhas. Os cananeus vivem perto do mar Mediterrâneo e na beira do rio Jordão. Aí o povo começou a reclamar contra Moisés, mas Calebe os fez calar e disse: - Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso! Porém os outros que tinham ido com ele disseram: - Não. Não podemos atacar aquela gente, pois é mais forte do que nós. Assim, espalharam notícias falsas entre os israelitas a respeito da terra que haviam espionado. Eles disseram: - Aquela terra não produz o suficiente nem para alimentar os seus moradores. E os homens que vimos lá são muito altos. Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque. Perto deles nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos.

Uma carta do além!


Clique na imagem para visualizar melhor!

sábado, 26 de junho de 2010

Os espiões

NÚMEROS 13.1-3,17-24
O SENHOR Deus disse a Moisés: - Mande alguns homens para espionar a terra de Canaã, a terra que eu vou dar aos israelitas. Em cada tribo escolha um homem que seja líder. Do deserto de Parã Moisés enviou os espiões, de acordo com as ordens de Deus, o SENHOR. Todos eram chefes de tribos do povo de Israel.

Quando Moisés os mandou espionar a terra de Canaã, disse a esses homens o seguinte: - Vão pela região sul e subam pelas montanhas. Vejam bem que terra é essa. Vejam também se o povo que mora nela é forte ou fraco, se são poucos ou muitos. Vejam se a terra onde esse povo mora é boa ou ruim, se as suas cidades têm muralhas ou não. Examinem também a qualidade da terra, se é boa para plantar ou não. Vejam se há matas. Tenham coragem e tragam algumas frutas da terra (Estava na época da primeira colheita de uvas.). Assim, os homens saíram e espionaram a terra desde o deserto de Zim até Reobe, perto da subida de Hamate. Eles subiram pela região sul e foram até Hebrom. Ali viviam Aimã, Sesai e Talmai, descendentes de uma raça de gigantes chamados anaquins (Hebrom tinha sido construída sete anos antes de Zoã, no Egito.). Depois chegaram ao vale de Escol e ali cortaram um galho de uma parreira com um cacho de uvas, que dois homens carregaram pendurado numa vara. Eles pegaram também romãs e figos (Chamaram aquele lugar de "vale de Escol" por causa do cacho de uvas que eles haviam cortado ali.).

Tu és o meu Deus - eu te louvarei

SALMOS 118.15-29
Escutem os gritos alegres de vitória no acampamento do povo de Deus: "O poder do SENHOR nos deu a vitória. Com o seu poder ele fez grandes coisas. O poder do SENHOR nos deu a vitória." Não vou morrer; pelo contrário, vou viver e anunciar o que o SENHOR Deus tem feito. Ele me castigou com dureza, mas não deixou que eu morresse. Abram os portões do Templo para mim; eu entrarei e louvarei o SENHOR. Este é o portão do SENHOR; somente os que lhe obedecem podem entrar por ele. Ó Deus, eu te louvo porque me escutaste e me deste a vitória. A pedra que os construtores rejeitaram veio a ser a mais importante de todas. Isso foi feito pelo SENHOR e é uma coisa maravilhosa! Este é o dia da vitória de Deus, o SENHOR; que seja para nós um dia de felicidade e alegria! Salva-nos, ó SENHOR, salva-nos! Dá-nos prosperidade, ó Deus! Que Deus abençoe aquele que vem em nome de Deus, o SENHOR! Daqui do Templo do SENHOR, nós abençoamos todos vocês. O SENHOR é Deus; ele é a nossa luz. Com ramos nas mãos, comecem a festa e andem em volta do altar. Tu és o meu Deus - eu te louvarei; tu és o meu Deus - eu anunciarei a tua grandeza. Deem graças a Deus, o SENHOR, porque ele é bom e porque o seu amor dura para sempre.

Agradecimento pela vitória

SALMOS 118.1-14
Deem graças a Deus, o SENHOR, porque ele é bom e porque o seu amor dura para sempre. Que o povo de Israel diga: "O seu amor dura para sempre!" Que os sacerdotes de Deus digam: "O seu amor dura para sempre!" E que todos os que o temem digam: "O seu amor dura para sempre!" Na minha aflição, eu clamei ao SENHOR; ele me respondeu e me livrou da angústia. O SENHOR está comigo, e eu não tenho medo; que mal pode alguém me fazer? O SENHOR está comigo; é ele quem me ajuda. Por isso, verei a derrota dos meus inimigos. É melhor confiar no SENHOR, do que depender de seres humanos. É melhor confiar no SENHOR do que depender de pessoas importantes. Os inimigos que estavam em volta de mim eram muitos, mas, pelo poder de Deus, o SENHOR, eu acabei com eles. Eles me cercaram por todos os lados, mas, pelo poder do SENHOR, eu acabei com eles. Eles se juntaram, como abelhas, em volta de mim, porém foram queimados no fogo como galhos secos; pelo poder do SENHOR, eu acabei com eles. Eles me atacaram com violência, e eu quase fui derrotado, porém o SENHOR me ajudou. O SENHOR Deus me torna forte e poderoso; ele me salvou.

domingo, 20 de junho de 2010

Uma oração

HEBREUS 13.20-21
Deus ressuscitou o nosso Senhor Jesus, que, por causa da sua morte na cruz, é o Grande Pastor do rebanho. E é por meio do sangue de Jesus que a aliança eterna é selada. Que o Deus de paz lhes dê tudo de bom que vocês precisam para fazer a sua vontade. E que ele, por meio de Jesus Cristo, faça em nós tudo o que lhe agrada. E a Cristo seja dada a glória para todo o sempre! Amém!

Jesus Cristo é o mesmo

HEBREUS 13.8
Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e sempre.

Os líderes espirituais

HEBREUS 13.7,17
Lembrem dos seus primeiros líderes espirituais, que anunciaram a mensagem de Deus a vocês. Pensem como eles viveram e morreram e imitem a fé que eles tinham.

Obedeçam aos seus líderes e sigam as suas ordens, pois eles cuidam sempre das necessidades espirituais de vocês porque sabem que vão prestar contas disso a Deus. Se vocês obedecerem, eles farão o trabalho com alegria; mas, se vocês não obedecerem, eles trabalharão com tristeza, e isso não ajudará vocês em nada.

Confiança em Deus

HEBREUS 13.5-6
Não se deixem dominar pelo amor ao dinheiro e fiquem satisfeitos com o que vocês têm, pois Deus disse: "Eu nunca os deixarei e jamais os abandonarei." Portanto, sejamos corajosos e afirmemos: "O Senhor é quem me ajuda, e eu não tenho medo. Que mal pode alguém me fazer?"

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Como agradar a Deus

HEBREUS 13.1-3
Continuem a amar uns aos outros como irmãos em Cristo. Não deixem de receber bem aqueles que vêm à casa de vocês; pois alguns que foram hospitaleiros receberam anjos, sem saber. Lembrem dos presos, como se vocês estivessem na cadeia com eles. Lembrem dos que sofrem, como se vocês estivessem sofrendo com eles.

Deus, o nosso Pai

HEBREUS 12.1-3
Assim nós temos essa grande multidão de testemunhas ao nosso redor. Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós. Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa. Ele não deixou que a cruz fizesse com que ele desistisse. Pelo contrário, por causa da alegria que lhe foi prometida, ele não se importou com a humilhação de morrer na cruz e agora está sentado do lado direito do trono de Deus. Pensem no sofrimento dele e como suportou com paciência o ódio dos pecadores. Assim, vocês, não desanimem, nem desistam

Aprovados pela fé

HEBREUS 11.30-31,39-40
Foi pela fé que caíram as muralhas de Jericó, depois que os israelitas marcharam em volta delas durante sete dias. Foi pela fé que Raabe, a prostituta, não morreu com os que tinham desobedecido a Deus, pois ela havia recebido bem os espiões israelitas.

Porque creram, todas essas pessoas foram aprovadas por Deus, mas não receberam o que ele havia prometido. Pois Deus tinha preparado um plano ainda melhor para nós, a fim de que, somente conosco, elas fossem aperfeiçoadas.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Moisés creu

HEBREUS 11.23-29
Foi pela fé que os pais de Moisés, quando ele nasceu, o esconderam durante três meses. Eles viram que o menino era bonito e não tiveram medo de desobedecer à ordem do rei. Foi pela fé que Moisés, quando já era adulto, não quis ser chamado de filho da filha de Faraó. Ele preferiu sofrer com o povo de Deus em vez de gozar, por pouco tempo, os prazeres do pecado. Ele achou que era muito melhor sofrer o desprezo por causa do Messias do que possuir todos os tesouros do Egito. É que ele tinha os olhos fixos na recompensa futura. Foi pela fé que Moisés saiu do Egito, sem ter medo da raiva do rei, e continuou firme, como se estivesse vendo o Deus invisível. Pela fé Moisés começou o costume de celebrar a Páscoa e mandou marcar com sangue as portas das casas dos israelitas para que o Anjo da Morte não matasse os filhos mais velhos deles. Foi pela fé que os israelitas atravessaram o mar Vermelho como se fosse terra seca. E, quando os egípcios tentaram atravessar, o mar os engoliu.



O rei escolhido por Deus

SALMOS 110.1-7
Salmo de Davi.

O SENHOR Deus disse ao meu senhor, o rei: "Sente-se do meu lado direito, até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés." Ó rei, o SENHOR Deus estenderá desde Jerusalém o poder do senhor. "Domine os seus inimigos" - disse o SENHOR Deus. No dia em que o senhor, ó rei, os combater, o seu povo se apresentará como voluntário. Como o orvalho da madrugada, os jovens se encontrarão com o senhor nos montes sagrados. O SENHOR Deus fez este juramento e não voltará atrás: "Você será sacerdote para sempre, na ordem do sacerdócio de Melquisedeque." Ó rei, Deus está do seu lado direito e derrotará reis no dia em que se irar. Ele julgará as nações, cobrirá de mortos os campos de batalha e, no mundo inteiro, derrotará reis. No caminho, o rei beberá água de um ribeirão e se levantará vitorioso.

Abraão creu

HEBREUS 11.17-19
Foi pela fé que Abraão, quando Deus o quis pôr à prova, ofereceu o seu filho Isaque em sacrifício. Deus tinha prometido muitos descendentes a Abraão, mas mesmo assim ele estava pronto para oferecer o seu único filho em sacrifício. Deus lhe tinha dito: "Por meio de Isaque é que você terá descendentes." Abraão reconhecia que Deus era capaz de ressuscitar Isaque, e, por assim dizer, Abraão tornou a receber da morte o seu filho Isaque.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Moisés e Arão

ÊXODO 32.15-24
Moisés desceu do monte, carregando as duas placas de pedra com os mandamentos escritos nos dois lados de cada pedra. O próprio Deus havia feito as placas e tinha gravado nelas os mandamentos. Josué ouviu o povo gritando e disse a Moisés: - Estou ouvindo um barulho de guerra no acampamento. Moisés disse: - Não parece um barulho de vitória, nem um grito de derrota; o que estou ouvindo é gente cantando. Quando Moisés chegou perto do acampamento, viu o bezerro de ouro e o povo, que estava dançando, e ficou furioso. Ali, ao pé do monte, ele jogou no chão as placas de pedra que estava carregando e quebrou-as. Então pegou o bezerro de ouro que eles haviam feito, queimou-o no fogo e o moeu até virar pó e espalhou o pó na água. Em seguida mandou que o povo de Israel bebesse daquela água. E Moisés disse a Arão: - O que é que esta gente lhe fez, para que você a levasse a cometer esse pecado tão horrível? Arão respondeu: - Não fique com raiva de mim. Você sabe como este povo está sempre pronto para fazer o mal. Eles me disseram: "Não sabemos o que aconteceu com Moisés, aquele homem que nos tirou do Egito. Portanto, faça para nós deuses que sejam os nossos líderes." Aí eu mandei que quem tivesse enfeites de ouro os tirasse e me desse. Joguei aqueles enfeites no fogo, e saiu este bezerro!

Moisés pede pelo povo

ÊXODO 32.9-14
Eu conheço este povo e sei que é muito teimoso. Agora não tente me impedir, pois vou descarregar a minha ira sobre esta gente e vou acabar com eles. Depois farei de você e dos seus descendentes uma grande nação. Porém Moisés fez um pedido ao SENHOR, seu Deus. Ele disse: - Ó SENHOR, por que ficaste assim tão irado com o teu povo, que tiraste do Egito com grande poder e força? Por que deixar que os egípcios venham a dizer que tiraste o teu povo do Egito para matá-lo nos montes e destruí-lo completamente? Não fiques assim irado; muda de ideia e não faças cair sobre o teu povo essa desgraça. Lembra dos teus servos Abraão, Isaque e Jacó. Lembra do juramento que fizeste de lhes dar tantos descendentes quantas estrelas há no céu. Lembra também que prometeste que darias aos seus descendentes toda aquela terra para ser propriedade deles para sempre. Então o SENHOR Deus mudou de ideia e não fez cair sobre o seu povo a desgraça que havia prometido.

O bezerro de ouro

ÊXODO 32.1-8
O povo viu que Moisés estava demorando muito para descer do monte. Então eles se reuniram em volta de Arão e lhe disseram: - Não sabemos o que aconteceu com Moisés, aquele homem que nos tirou do Egito. Portanto, faça para nós deuses que vão à nossa frente. Arão lhes disse: - Tirem os brincos de ouro que as suas mulheres, os seus filhos e as suas filhas estão usando e tragam para mim. Então os israelitas tiraram das orelhas os brincos de ouro e os trouxeram a Arão. Ele pegou os brincos, derreteu-os, derramou o ouro dentro de um molde e fez um bezerro de ouro. Então disseram: - Povo de Israel, estes são os nossos deuses, que nos tiraram do Egito! Arão construiu um altar diante do bezerro de ouro e anunciou ao povo: - Amanhã haverá uma festa em honra de Deus, o SENHOR. No dia seguinte, de manhã cedo, eles trouxeram alguns animais para serem queimados como sacrifício e outros para serem comidos como ofertas de paz. Depois o povo sentou-se para comer e beber e se levantou para se divertir. Então o SENHOR Deus disse a Moisés: - Desça depressa porque o seu povo, o povo que você tirou do Egito, pecou e me rejeitou. Eles já deixaram o caminho que eu mandei que seguissem; fizeram um bezerro de ouro fundido, e o adoraram, e lhe ofereceram sacrifícios. Estão dizendo que estes são os deuses deles, os deuses que os tiraram do Egito.

Moisés no monte Sinai

ÊXODO 24.12-18
O SENHOR Deus disse a Moisés: - Suba o monte onde eu estou e fique aqui, pois eu vou lhe dar as placas de pedra que têm as leis e os mandamentos que escrevi, a fim de que você os ensine ao povo. Moisés e Josué, o seu auxiliar, se aprontaram, e Moisés começou a subir o monte sagrado. Então Moisés disse aos líderes: - Esperem aqui até nós voltarmos. Arão e Hur ficarão com vocês. Quem tiver alguma questão para resolver deverá falar com eles. Então Moisés subiu o monte Sinai, e uma nuvem cobriu o monte. A glória do SENHOR desceu sobre o monte, e para os israelitas a luz parecia um fogo que queimava lá no alto. A nuvem cobriu o monte durante seis dias, e no sétimo dia o SENHOR, lá da nuvem, chamou Moisés. Moisés entrou no meio da nuvem. E ficou ali no monte quarenta dias e quarenta noites.

Os dez mandamentos

ÊXODO 20.17
- Não cobice a casa de outro homem. Não cobice a sua mulher, os seus escravos, o seu gado, os seus jumentos ou qualquer outra coisa que seja dele.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

terça-feira, 20 de abril de 2010

Os dez mandamentos

ÊXODO 20.13
- Não mate.

Os dez mandamentos

ÊXODO 20.12
- Respeite o seu pai e a sua mãe, para que você viva muito tempo na terra que estou lhe dando.

Os dez mandamentos

ÊXODO 20.8-11
- Guarde o sábado, que é um dia santo. Faça todo o seu trabalho durante seis dias da semana; mas o sétimo dia da semana é o dia de descanso, dedicado a mim, o SENHOR, seu Deus. Não faça nenhum trabalho nesse dia, nem você, nem os seus filhos, nem as suas filhas, nem os seus escravos, nem as suas escravas, nem os seus animais, nem os estrangeiros que vivem na terra de vocês. Em seis dias eu, o SENHOR, fiz o céu, a terra, o mar e tudo o que há neles, mas no sétimo dia descansei. Foi por isso que eu, o SENHOR, abençoei o sábado e o separei para ser um dia santo.

Os dez mandamentos

ÊXODO 20.7
- Não use o meu nome sem o respeito que ele merece; pois eu sou o SENHOR, o Deus de vocês, e castigo aqueles que desrespeitam o meu nome.

Os dez mandamentos

ÊXODO 20.4-6
- Não faça imagens de nenhuma coisa que há lá em cima no céu, ou aqui embaixo na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não se ajoelhe diante de ídolos, nem os adore, pois eu, o SENHOR, sou o seu Deus e não tolero outros deuses. Eu castigo aqueles que me odeiam, até os seus bisnetos e trinetos. Porém sou bondoso com aqueles que me amam e obedecem aos meus mandamentos e abençoo os seus descendentes por milhares de gerações.

Os dez mandamentos

ÊXODO 20.1-3
Deus falou, e foi isto o que ele disse: - Meu povo, eu, o SENHOR, sou o seu Deus. Eu o tirei do Egito, a terra onde você era escravo. - Não adore outros deuses; adore somente a mim.

Serei uma pessoa perfeita

SALMOS 19.11-14
Senhor, os teus ensinamentos dão sabedoria a mim, teu servo, e eu sou recompensado quando lhes obedeço. Quem pode ver os seus próprios erros? Purifica-me, Senhor, das faltas que cometo sem perceber. Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permitas que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado da desobediência a ti. Que as minhas palavras e os meus pensamentos sejam aceitáveis a ti, ó SENHOR Deus, minha rocha e meu defensor!

*Jesus e o outro discípulo*

*JOÃO 21.20-25*
Então Pedro virou para trás e viu que o discípulo que Jesus amava vinha
atrás dele. Este era o mesmo que estava ao lado de Jesus durante o jantar da
Páscoa e que havia chegado para mais perto dele e perguntado: "Senhor, quem
é o traidor?" Quando Pedro viu aquele discípulo, perguntou a Jesus: - O que
diz, Senhor, a respeito deste aqui? Jesus respondeu: - Se eu quiser que ele
viva até que eu volte, o que é que você tem com isso? Venha comigo! Então se
espalhou entre os seguidores de Jesus a notícia de que aquele discípulo não
ia morrer. Mas Jesus não disse isso. Ele apenas disse: "Se eu quiser que ele
viva até que eu volte, o que é que você tem com isso?" Este é o discípulo
que falou destas coisas e as escreveu. E nós sabemos que o que ele disse é
verdade.

*Final*
Ainda há muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem escritas,
uma por uma, acho que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam
escritos.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

"Deixo com vocês a paz"

JOÃO 14.27-31
- Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. Vocês ouviram o que eu disse: "Eu vou, mas voltarei para ficar com vocês." Se vocês me amassem, ficariam alegres, sabendo que vou para o Pai, pois o Pai é mais poderoso do que eu. Digo isso agora, antes que essas coisas aconteçam, para que, quando acontecerem, vocês creiam. Não posso continuar a falar com vocês por muito tempo, pois está chegando aquele que manda neste mundo. Ele não tem poder sobre mim; mas o mundo precisa saber que eu amo o Pai e que, por isso, faço tudo o que ele manda. - Levantem-se, vamos sair daqui!

Jesus promete o Espírito Santo

JOÃO 14.15-26
Jesus continuou: - Se vocês me amam, obedeçam aos meus mandamentos. Eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Auxiliador, o Espírito da verdade, para ficar com vocês para sempre. O mundo não pode receber esse Espírito porque não o pode ver, nem conhecer. Mas vocês o conhecem porque ele está com vocês e viverá em vocês. - Não vou deixá-los abandonados, mas voltarei para ficar com vocês. Daqui a pouco o mundo não me verá mais, mas vocês me verão. E, porque eu vivo, vocês também viverão. Quando chegar aquele dia, vocês ficarão sabendo que eu estou no meu Pai e que vocês estão em mim, assim como eu estou em vocês. - A pessoa que aceita e obedece aos meus mandamentos prova que me ama. E a pessoa que me ama será amada pelo meu Pai, e eu também a amarei e lhe mostrarei quem sou. Então Judas, não o Judas Iscariotes, perguntou: - Senhor, como será possível que o senhor mostre somente a nós e não ao mundo quem o senhor é? Jesus respondeu: - A pessoa que me ama obedecerá à minha mensagem, e o meu Pai a amará. E o meu Pai e eu viremos viver com ela. A pessoa que não me ama não obedece à minha mensagem. E a mensagem que vocês estão escutando não é minha, mas do Pai, que me enviou. - Tenho dito isso enquanto estou com vocês. Mas o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Jesus, o caminho para o Pai

JOÃO 14.1-7
Jesus disse: - Não fiquem aflitos. Creiam em Deus e creiam também em mim. Na casa do meu Pai há muitos quartos, e eu vou preparar um lugar para vocês. Se não fosse assim, eu já lhes teria dito. E, depois que eu for e preparar um lugar para vocês, voltarei e os levarei comigo para que onde eu estiver vocês estejam também. E vocês conhecem o caminho para o lugar aonde eu vou. Então Tomé perguntou: - Senhor, nós não sabemos aonde é que o senhor vai. Como podemos saber o caminho? Jesus respondeu: - Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim. Agora que vocês me conhecem, conhecerão também o meu Pai. E desde agora vocês o conhecem e o têm visto.

"Eu dei o exemplo"

JOÃO 13.12-17
Depois de lavar os pés dos seus discípulos, Jesus vestiu de novo a capa, sentou-se outra vez à mesa e perguntou: - Vocês entenderam o que eu fiz? Vocês me chamam de "Mestre" e de "Senhor" e têm razão, pois eu sou mesmo. Se eu, o Senhor e o Mestre, lavei os pés de vocês, então vocês devem lavar os pés uns dos outros. Pois eu dei o exemplo para que vocês façam o que eu fiz. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: o empregado não é mais importante do que o patrão, e o mensageiro não é mais importante do que aquele que o enviou. Já que vocês conhecem esta verdade, serão felizes se a praticarem.

Jesus entra em Jerusalém

JOÃO 12.12-19
No dia seguinte, a grande multidão que tinha ido à Festa da Páscoa ouviu dizer que Jesus estava chegando a Jerusalém. Então eles pegaram ramos de palmeiras e saíram para se encontrar com ele, gritando: - Hosana a Deus! Que Deus abençoe aquele que vem em nome do Senhor! Que Deus abençoe o Rei de Israel! Jesus procurou um jumentinho e o montou, como dizem as Escrituras Sagradas: "Povo de Jerusalém, não tenha medo! Veja! Aí vem o seu Rei, montado num jumentinho!" Naquela ocasião os discípulos não entenderam isso. Mas, depois de Jesus ter voltado para a presença gloriosa de Deus, eles lembraram que isso estava escrito a respeito dele e também que era isso o que tinha acontecido. A multidão que estava com Jesus quando ele havia chamado Lázaro para fora do túmulo e o tinha ressuscitado espalhou a notícia do que tinha acontecido. E o povo foi encontrar-se com Jesus, pois ficou sabendo que ele tinha feito esse milagre. Então os fariseus disseram uns aos outros: - Não estamos conseguindo nada! Vejam! Todos estão indo com ele!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Jesus chora

JOÃO 11.28-44
Depois de dizer isso, Marta foi, chamou Maria, a sua irmã, e lhe disse em particular: - O Mestre chegou e está chamando você. Quando Maria ouviu isso, levantou-se depressa e foi encontrar-se com Jesus. Pois ele não tinha chegado ao povoado, mas ainda estava no lugar onde Marta o havia encontrado. As pessoas que estavam na casa com Maria, consolando-a, viram que ela se levantou e saiu depressa. Então foram atrás dela, pois pensavam que ela ia ao túmulo para chorar ali. Maria chegou ao lugar onde Jesus estava e logo que o viu caiu aos pés dele e disse: - Se o senhor tivesse estado aqui, o meu irmão não teria morrido! Jesus viu Maria chorando e viu as pessoas que estavam com ela chorando também. Então ficou muito comovido e aflito e perguntou: - Onde foi que vocês o sepultaram? - Venha ver, senhor! - responderam. Jesus chorou. Então as pessoas disseram: - Vejam como ele amava Lázaro! Mas algumas delas disseram: - Ele curou o cego. Será que não poderia ter feito alguma coisa para que Lázaro não morresse?

A ressurreição de Lázaro
Jesus ficou outra vez muito comovido. Ele foi até o túmulo, que era uma gruta com uma pedra colocada na entrada, e ordenou: - Tirem a pedra! Marta, a irmã do morto, disse: - Senhor, ele está cheirando mal, pois já faz quatro dias que foi sepultado! Jesus respondeu: - Eu não lhe disse que, se você crer, você verá a revelação do poder glorioso de Deus? Então tiraram a pedra. Jesus olhou para o céu e disse: - Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sei que sempre me ouves; mas eu estou dizendo isso por causa de toda esta gente que está aqui, para que eles creiam que tu me enviaste. Depois de dizer isso, gritou: - Lázaro, venha para fora! E o morto saiu. Os seus pés e as suas mãos estavam enfaixados com tiras de pano, e o seu rosto estava enrolado com um pano. Então Jesus disse: - Desenrolem as faixas e deixem que ele vá.

Deus tira o seu povo do Egito

SALMOS 105.37-45
Então Deus tirou os israelitas daquele país, e eles levaram consigo prata e ouro. Todos eram fortes e cheios de saúde. Os egípcios ficaram contentes quando os israelitas foram embora, pois estavam com medo deles. Deus pôs uma nuvem por cima do seu povo e fogo para guiá-los durante a noite. Eles pediram, e Deus mandou codornas e do céu deu a eles pão bastante para matar a fome. Ele partiu uma rocha, e jorrou água, que correu pelo deserto como um rio. Pois ele lembrou da sua santa promessa feita a Abraão, seu servo. Assim Deus tirou do Egito o seu povo escolhido, e eles saíram de lá cantando e gritando de alegria. Deus lhes deu as terras de outras nações e deixou que tomassem os campos delas, para que eles obedecessem às suas leis e guardassem os seus mandamentos. Aleluia!

quarta-feira, 31 de março de 2010

A morte de Lázaro

JOÃO 11.1-16
Um homem chamado Lázaro estava doente. Ele era do povoado de Betânia, onde Maria e a sua irmã Marta moravam. (Esta Maria era a mesma que pôs perfume nos pés do Senhor Jesus e os enxugou com os seus cabelos. Era o irmão dela, Lázaro, que estava doente.) As duas irmãs mandaram dizer a Jesus: - Senhor, o seu querido amigo Lázaro está doente! Quando Jesus recebeu a notícia, disse: - O resultado final dessa doença não será a morte de Lázaro. Isso está acontecendo para que Deus revele o seu poder glorioso; e assim, por causa dessa doença, a natureza divina do Filho de Deus será revelada. Jesus amava muito Marta, e a sua irmã, e também Lázaro. Porém quando soube que Lázaro estava doente, ainda ficou dois dias onde estava. Então disse aos seus discípulos: - Vamos voltar para a Judeia. Mas eles disseram: - Mestre, faz tão pouco tempo que o povo de lá queria matá-lo a pedradas, e o senhor quer voltar? Jesus respondeu: - Por acaso o dia não tem doze horas? Se alguém anda de dia não tropeça porque vê a luz deste mundo. Mas, se anda de noite, tropeça porque nele não existe luz. Jesus disse isso e depois continuou: - O nosso amigo Lázaro está dormindo, mas eu vou lá acordá-lo. - Senhor, se ele está dormindo, isso quer dizer que vai ficar bom! - disseram eles. Mas o que Jesus queria dizer era que Lázaro estava morto. Porém eles pensavam que ele estivesse falando do sono natural. Então Jesus disse claramente: - Lázaro morreu, mas eu estou alegre por não ter estado lá com ele, pois assim vocês vão crer. Vamos até a casa dele. Então Tomé, chamado "o Gêmeo", disse aos outros discípulos: - Vamos nós também a fim de morrer com o Mestre!

A aliança feita ao pé do monte Sinai

ÊXODO 19.1-6
Os israelitas partiram de Refidim. E, no dia primeiro do terceiro mês depois de terem saído do Egito, chegaram ao deserto do Sinai. Eles armaram o acampamento ao pé do monte Sinai. E Moisés subiu o monte para se encontrar com Deus. E do monte o SENHOR Deus o chamou e lhe disse: - Diga aos descendentes de Jacó, os israelitas, o seguinte: "Vocês viram com os seus próprios olhos o que eu, o SENHOR, fiz com os egípcios e como trouxe vocês para perto de mim como se fosse sobre as asas de uma águia. Agora, se me obedecerem e cumprirem a minha aliança vocês serão o meu povo. O mundo inteiro é meu, mas vocês serão o meu povo, escolhido por mim. Vocês são um povo separado somente para mim e me servirão como sacerdotes." É isso o que você dirá aos israelitas.

Guerra contra os amalequitas

ÊXODO 17.8-16
Os amalequitas vieram e atacaram os israelitas em Refidim. Então Moisés deu a Josué a seguinte ordem: - Escolha alguns homens e amanhã cedo vá com eles lutar por nós contra os amalequitas. Eu ficarei no alto do monte, segurando o bastão de Deus. Josué fez o que Moisés havia ordenado e foi combater os amalequitas. Enquanto isso, Moisés, Arão e Hur subiram até o alto do monte. Quando Moisés ficava com os braços levantados, os israelitas venciam. Porém, quando ele abaixava os braços, eram os amalequitas que venciam. Quando os braços de Moisés ficaram cansados, Arão e Hur pegaram uma pedra e a puseram perto dele para que Moisés se sentasse. E os dois, um de cada lado, seguravam os braços de Moisés. Desse modo os seus braços ficaram levantados até o pôr do sol. E assim Josué derrotou completamente os amalequitas. Então o SENHOR Deus disse a Moisés: - Escreva um relatório dessa vitória a fim de que ela seja lembrada. Diga a Josué que eu vou destruir completamente os amalequitas. Moisés construiu um altar e lhe deu o seguinte nome: "O SENHOR Deus é a minha bandeira." Depois disse: - Segurem bem alto a bandeira do SENHOR! O SENHOR combaterá para sempre os amalequitas!

sábado, 27 de março de 2010

O alimento que Deus deu

ÊXODO 16.9-21
Aí Moisés disse a Arão: - Diga a todo o povo que venha e fique diante de Deus, o SENHOR, pois ele ouviu as reclamações deles. Enquanto Arão estava falando a todo o povo, eles olharam para o deserto, e, de repente, a glória do SENHOR apareceu numa nuvem. E o SENHOR disse a Moisés: - Eu tenho ouvido as reclamações dos israelitas. Diga-lhes que hoje à tarde, antes de escurecer, eles comerão carne. E amanhã de manhã comerão pão à vontade. Aí ficarão sabendo que eu, o SENHOR, sou o Deus deles. À tarde apareceu um grande bando de codornas; eram tantas, que cobriram o acampamento. E no dia seguinte, de manhã, havia orvalho em volta de todo o acampamento. Quando o orvalho secou, por cima da areia do deserto ficou uma coisa parecida com escamas, fina como a geada no chão. Os israelitas viram aquilo e não sabiam o que era. Então perguntaram uns aos outros: - O que é isso? Moisés lhes disse: - Isso é o alimento que o SENHOR está mandando para vocês comerem. Esta é a ordem que ele deu: "Cada um de vocês deverá juntar o que for necessário para comer, de acordo com o número de pessoas que houver na família, dois litros por pessoa." E assim fizeram os israelitas. Uns pegaram mais, e outros, menos. Quando mediram, aconteceu que os que haviam pegado muito não tinham demais; e não faltava nada para os que haviam pegado pouco. Cada um havia pegado exatamente o necessário para comer. Então Moisés lhes disse: - Ninguém deverá guardar nada para o dia seguinte. Mas alguns não obedeceram à ordem de Moisés e guardaram uma parte daquele alimento. E no dia seguinte o que tinha sido guardado estava cheio de bichos e cheirava mal. Aí Moisés ficou muito irritado com eles. Todas as manhãs cada um pegava o necessário para comer naquele dia, pois o calor do sol derretia o que ficava no chão.

A primeira Páscoa

ÊXODO 12.21-28
Moisés mandou chamar todos os líderes do povo e disse: - Escolham carneiros ou cabritos e os matem para que todas as famílias israelitas possam comemorar a Páscoa. Peguem um galho de hissopo e o molhem no sangue que estiver na bacia e passem nos batentes dos lados e de cima da porta das suas casas. E que ninguém saia de casa durante toda a noite. Quando o SENHOR passar para matar os egípcios, verá o sangue ali nos batentes e não deixará que o Anjo da Morte entre nas suas casas para matá-los. Vocês e os seus descendentes devem obedecer a essa ordem para sempre. Quando entrarem na terra que o SENHOR lhes dará, como prometeu, vocês deverão continuar realizando essa cerimônia religiosa. Quando os seus filhos perguntarem: "O que quer dizer essa cerimônia?", vocês responderão: "É o sacrifício da Páscoa em honra do SENHOR Deus, pois no Egito ele passou pelas casas dos israelitas e não parou. O SENHOR matou os egípcios, mas não matou as nossas famílias." Então os israelitas se ajoelharam e adoraram a Deus, o SENHOR. Depois foram e fizeram tudo o que ele havia ordenado a Moisés e Arão.

A décima praga: a morte dos primeiros filhos dos egípcios

ÊXODO 12.29-42
À meia-noite, o SENHOR Deus matou os filhos mais velhos de todas as famílias do Egito, desde o filho do rei, que era o herdeiro do trono, até o filho do prisioneiro que estava na cadeia; e matou também a primeira cria dos animais. Naquela noite o rei, os seus funcionários e todos os outros egípcios saíram da cama. É que em todo o Egito havia gente chorando e gritando, pois em todas as casas havia um filho morto. Nessa mesma noite o rei mandou chamar Moisés e Arão e lhes disse: - Saiam daqui, vocês e todos os outros israelitas! Deixem o meu país. Vão adorar a Deus, o SENHOR, como vocês pediram. Peguem as suas ovelhas e cabras e o seu gado e vão embora. E peçam a Deus que me abençoe. Os egípcios insistiram com os israelitas para que saíssem do país o mais depressa possível. Eles diziam: - Se vocês não saírem, todos nós morreremos! Assim, cada família israelita pegou a massa de pão sem fermento, pôs numa bacia, embrulhou a bacia num pano e carregou no ombro. Os israelitas fizeram como Moisés havia ordenado e pediram aos egípcios joias de prata e de ouro e roupas. O SENHOR Deus fez com que os egípcios dessem de boa vontade aos israelitas tudo o que eles pediam. Assim o povo de Israel tomou as riquezas dos egípcios.

Os israelitas saem do Egito
Os israelitas saíram a pé de Ramessés e foram para Sucote. Eram mais ou menos seiscentos mil homens, sem contar as mulheres, as crianças e os velhos. Com eles foram muitas outras pessoas, e também muitas ovelhas e cabras, e muito gado. Os israelitas fizeram pão sem fermento com a massa que haviam levado do Egito, pois os egípcios os haviam expulsado do país tão de repente, que eles não tinham tido tempo de preparar comida, nem de preparar massa com fermento. Os israelitas tinham vivido no Egito quatrocentos e trinta anos. No dia em que terminaram os quatrocentos e trinta anos, todas as tribos do povo de Deus, o SENHOR, saíram do Egito. Essa foi a noite em que o SENHOR ficou vigiando para tirá-los do Egito. Ela é dedicada ao SENHOR para sempre, como a noite que deverá ser comemorada por todos os israelitas.

sexta-feira, 19 de março de 2010

"Faremos tudo o que o Senhor mandou"

ÊXODO 19.7-11
Então Moisés foi, chamou os líderes do povo e contou tudo o que o SENHOR lhe havia ordenado. Então todos responderam ao mesmo tempo: - Nós faremos tudo o que o SENHOR ordenou. E Moisés levou essa resposta ao SENHOR. Ele disse a Moisés: - Eu vou falar com você numa nuvem escura para que o povo possa ouvir a nossa conversa e para que, daqui em diante, sempre confie em você. Moisés contou a Deus, o SENHOR, o que o povo havia respondido, e o SENHOR lhe disse: - Vá falar ao povo e mande que eles passem o dia de hoje e de amanhã purificando-se para me adorar. Eles devem lavar as suas roupas e se aprontar para depois de amanhã. Nesse dia eu descerei sobre o monte Sinai, onde todo o povo poderá me ver.

Arão e o bastão

ÊXODO 7.1-13
Então o SENHOR Deus disse a Moisés: - Vou fazer com que você seja como Deus para o rei; e Arão, o seu irmão, falará por você como profeta. Você dirá a Arão tudo o que eu mandar, e ele falará com o rei, pedindo que deixe os israelitas saírem da terra dele. Mas eu vou fazer com que o rei fique teimoso e farei muitos milagres e coisas espantosas no Egito. O rei não vai ouvir vocês. Porém eu farei com que caia sobre ele um castigo terrível e levarei para fora do Egito os meus exércitos, isto é, o povo de Israel. Quando eu levantar a mão contra os egípcios e tirar do meio deles os israelitas, os egípcios ficarão sabendo que eu sou o SENHOR. Moisés e Arão fizeram tudo como o SENHOR havia mandado. Quando falaram com o rei do Egito, Moisés tinha oitenta anos, e Arão, oitenta e três.

O SENHOR Deus disse a Moisés e a Arão: - Se o rei do Egito mandar que vocês façam um milagre, você, Moisés, dirá a Arão que pegue o bastão e o jogue no chão na frente do rei. O bastão virará uma cobra. Aí Moisés e Arão foram se encontrar com o rei e fizeram como o SENHOR havia mandado. Arão jogou o bastão diante do rei e dos seus funcionários, e o bastão virou uma cobra. Então o rei mandou vir os sábios e os mágicos, e com a sua mágica eles fizeram a mesma coisa. Cada um deles jogou a sua vara de mágico no chão, e elas viraram cobras. Porém o bastão de Arão engoliu as varas de mágico deles. No entanto, como o SENHOR tinha dito, o rei continuou teimando e não atendeu o pedido de Moisés e Arão.

O rei do Egito aumenta as exigências de trabalho do povo

ÊXODO 5.10-19
Então os feitores e os chefes de turmas saíram e foram dizer ao povo o seguinte: - O rei disse que não vai mais fornecer palha a vocês. Ele manda que vocês vão ajuntar palha onde puderem achar. Mas terão de continuar fazendo a mesma quantidade de tijolos. Por isso o povo se espalhou por toda a terra do Egito, ajuntando a palha que sobrava das colheitas. Os feitores forçavam os israelitas a fazer todos os dias a mesma quantidade de tijolos que costumavam fazer quando recebiam palha. Os feitores batiam nos israelitas chefes de turmas que haviam sido encarregados do trabalho e perguntavam: - Por que vocês não estão fazendo a mesma quantidade de tijolos que faziam antes? Então os israelitas chefes de turmas foram se queixar ao rei. Eles disseram: - Por que é que o senhor nos trata assim, nós que somos seus empregados? Agora não nos dão mais palha, mas exigem que continuemos fazendo tijolos! Além disso batem em nós; no entanto, os seus feitores é que são os culpados. Mas o rei respondeu: - Vocês são uns preguiçosos e não querem trabalhar. É por isso que estão me pedindo que os deixe ir oferecer sacrifícios a Deus, o SENHOR. Voltem ao trabalho. Vocês não receberão palha, mas terão de fazer a mesma quantidade de tijolos. Os israelitas chefes de turmas viram que estavam numa situação difícil, quando lhes foi dito que fizessem todos os dias a mesma quantidade de tijolos que faziam antes.

terça-feira, 2 de março de 2010

Moisés volta para o Egito

ÊXODO 4.18,27-31
Então Moisés voltou para a casa de Jetro, o seu sogro, e disse: - Deixe que eu volte para visitar os meus parentes no Egito. Quero ver se eles ainda vivem. - Vá em paz - respondeu Jetro.

Nesse meio tempo o SENHOR disse a Arão: - Vá se encontrar com Moisés no deserto. Ele foi, e se encontrou com Moisés no monte sagrado, e o beijou. Moisés contou a Arão tudo o que o SENHOR tinha dito quando havia mandado que ele voltasse para o Egito e falou também dos milagres que Deus tinha ordenado que ele fizesse. Aí Moisés e Arão foram para o Egito e reuniram todos os líderes do povo de Israel. Arão contou-lhes tudo o que o SENHOR Deus tinha dito a Moisés, e em seguida Moisés fez os milagres diante do povo. Todos acreditaram e, quando souberam que o SENHOR tinha vindo até eles e tinha visto como estavam sendo maltratados, eles se curvaram e adoraram a Deus.

Deus é o seu povo

SALMOS 105,16-22
Deus fez com que houvesse deixou fome na terra deles e o seu alimento sem povo. Então mandou na frente deles um homem chamado José, que havia Sido vendido como escravo. Os seus pés foram presos com correntes, e não Puseram seu pescoço uma coleira de ferro. José ficou na prisão até que se cumpriu o que ele tinha dito. A palavra do SENHOR Deus provou que José estava certo. Aí o rei do Egito mandou solta-lo, o rei de muitas nações o em liberdade Pôs. Ele o colocou como a mais Alta Autoridade daquela terra, para governar o país inteiro. José recebeu poder para dar aos Príncipes ordens do reino e para orientar os conselheiros do rei.

Deus e o seu povo

SALMOS 105.1-15
Agradeçam a Deus, o SENHOR, anunciem a sua grandeza e contem às nações as coisas que ele fez. Cantem a Deus, cantem louvores a ele, falem dos seus atos maravilhosos. Tenham orgulho daquilo que o Santo Deus tem feito. Que fique alegre o coração de todos os que adoram a Deus, o SENHOR! Procurem a ajuda do SENHOR; estejam sempre na sua presença. Vocês, descendentes de Abraão, servo de Deus, vocês, descendentes de Jacó, o escolhido de Deus, lembrem de tudo o que Deus tem feito, lembrem dos seus grandes e maravilhosos milagres e de como tem condenado os nossos inimigos! Ele é o SENHOR, nosso Deus; os seus mandamentos são para o mundo inteiro. Ele sempre lembrará da sua aliança e, por milhares de gerações, cumprirá as suas promessas. Ele será fiel à aliança feita com Abraão e à promessa que fez com juramento a Isaque. Deus fez uma aliança com Jacó para sempre, fez com ele uma aliança eterna. Naquela ocasião Deus disse: "Eu lhe darei a terra de Canaã, e ela será de vocês para sempre." Eles eram muito poucos, eram estrangeiros na Terra Prometida. Andavam de país em país, de reino em reino. Mas Deus não deixou que ninguém os maltratasse e, para protegê-los, avisou reis. Ele disse: "Não toquem nos servos que eu escolhi; não maltratem os meus profetas!"

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

A minha comida é fazer a vontade do Pai

JOÃO 4.31-38
Enquanto isso, os discípulos pediam a Jesus: - Mestre, coma alguma coisa! Jesus respondeu: - Eu tenho para comer uma comida que vocês não conhecem. Então os discípulos começaram a perguntar uns aos outros: - Será que alguém já trouxe comida para ele? - A minha comida - disse Jesus - é fazer a vontade daquele que me enviou e terminar o trabalho que ele me deu para fazer. Vocês costumam dizer: "Daqui a quatro meses teremos a colheita." Mas olhem e vejam bem os campos: o que foi plantado já está maduro e pronto para a colheita. Quem colhe recebe o seu salário, e o resultado do seu trabalho é a vida eterna para as pessoas. E assim tanto o que semeia como o que colhe se alegrarão juntos. Porque é verdade o que dizem: "Um semeia, e outro colhe." Eu mandei vocês colherem onde não trabalharam; outros trabalharam ali, e vocês aproveitaram o trabalho deles.

Creia no que eu digo

JOÃO 4.15-30
Então a mulher pediu: - Por favor, me dê dessa água! Assim eu nunca mais terei sede e não precisarei mais vir aqui buscar água. - Vá chamar o seu marido e volte aqui! - ordenou Jesus. - Eu não tenho marido! - respondeu a mulher. Então Jesus disse: - Você está certa ao dizer que não tem marido, pois já teve cinco, e este que você tem agora não é, de fato, seu marido. Sim, você falou a verdade. A mulher respondeu: - Agora eu sei que o senhor é um profeta! Os nossos antepassados adoravam a Deus neste monte, mas vocês, judeus, dizem que Jerusalém é o lugar onde devemos adorá-lo. Jesus disse: - Mulher, creia no que eu digo: chegará o tempo em que ninguém vai adorar a Deus nem neste monte nem em Jerusalém. Vocês, samaritanos, não sabem o que adoram, mas nós sabemos o que adoramos porque a salvação vem dos judeus. Mas virá o tempo, e, de fato, já chegou, em que os verdadeiros adoradores vão adorar o Pai em espírito e em verdade. Pois são esses que o Pai quer que o adorem. Deus é Espírito, e por isso os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade. A mulher respondeu: - Eu sei que o Messias, chamado Cristo, tem de vir. E, quando ele vier, vai explicar tudo para nós. Então Jesus afirmou: - Pois eu, que estou falando com você, sou o Messias. Naquele momento chegaram os seus discípulos e ficaram admirados, pois ele estava conversando com uma mulher. Mas nenhum deles perguntou à mulher o que ela queria. E também não perguntaram a Jesus por que motivo ele estava falando com ela. Em seguida, a mulher deixou ali o seu pote, voltou até a cidade e disse a todas as pessoas: - Venham ver o homem que disse tudo o que eu tenho feito. Será que ele é o Messias? Muitas pessoas saíram da cidade e foram para o lugar onde Jesus estava.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

A missão de Moisés

ÊXODO 3.16-22
Depois Deus disse: - Vá, reúna os líderes do povo de Israel e diga que eu, o SENHOR, o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, apareci a você e ordenei que lhes dissesse: "Tenho visto a sua situação e sei o que os egípcios estão fazendo com vocês. Eu resolvi tirá-los do Egito, onde estão sendo maltratados. E vou levá-los para uma terra boa e rica, a terra dos cananeus, dos heteus, dos amorreus, dos perizeus, dos heveus e dos jebuseus." - O meu povo ouvirá o que você vai dizer. Depois você e os líderes do povo de Israel irão falar com o rei do Egito. Digam a ele: "O SENHOR, o Deus dos hebreus, apareceu a nós. Agora deixe-nos ir para o deserto, a uma distância de três dias de viagem, para oferecer sacrifícios ao SENHOR, nosso Deus." Eu sei que, se o rei do Egito não for obrigado, ele não deixará vocês irem embora. Por isso eu vou usar o meu poder e fazer coisas terríveis para castigar os egípcios. Depois disso o rei deixará que vocês saiam do Egito. - Eu farei com que os egípcios respeitem vocês. E, quando vocês saírem, não irão de mãos vazias. Cada mulher israelita deverá pedir às mulheres egípcias que estiverem morando na casa dela ou que sejam suas vizinhas que lhe deem objetos de prata e de ouro e roupas com que vocês vestirão os seus filhos e as suas filhas. E assim vocês tomarão as riquezas dos egípcios.

Deus não permite que Moisés desista

ÊXODO 4.10-17
Moisés respondeu ao SENHOR: - Ó Senhor, eu nunca tive facilidade para falar, nem antes nem agora, depois que começaste a falar comigo. Quando começo a falar, eu sempre me atrapalho. Porém o SENHOR lhe disse: - Quem dá a boca ao ser humano? Quem faz com que ele seja surdo ou mudo? Quem lhe dá a vista ou faz com que fique cego? Sou eu, Deus, o SENHOR. Agora vá, pois eu o ajudarei a falar e lhe direi o que deve dizer. Aí Moisés pediu: - Não, Senhor. Por favor, manda outra pessoa. Então o SENHOR ficou irritado com Moisés e disse: - Por acaso Arão, o levita, não é seu irmão? Eu sei que ele tem facilidade para falar. Além disso, ele está vindo para se encontrar com você e vai ficar contente ao vê-lo. Você falará com Arão e lhe dirá o que ele deve dizer. Eu os ajudarei a falar e direi o que vocês devem fazer. Arão falará ao povo em seu lugar. Ele será o seu representante e falará ao povo por você. E você será como Deus para ele, explicando o que ele deve dizer. Leve este bastão porque é com ele que você vai fazer os milagres.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Deus fala com Moisés

ÊXODO 3.1-12
Moisés cuidava das ovelhas e das cabras de Jetro, o seu sogro, o sacerdote de Midiã. Um dia Moisés levou o rebanho para o outro lado do deserto e foi até o monte Sinai, o monte sagrado. Ali o Anjo do SENHOR apareceu a ele numa chama de fogo no meio de um espinheiro. Moisés viu que o espinheiro estava em fogo, porém não se queimava. Então pensou: "Que coisa esquisita! Por que será que o espinheiro não se queima? Vou chegar mais perto para ver." Quando o SENHOR Deus viu que Moisés estava chegando mais perto para ver melhor, ele o chamou do meio do espinheiro e disse: - Moisés! Moisés! - Estou aqui - respondeu Moisés. Deus disse: - Pare aí e tire as sandálias, pois o lugar onde você está é um lugar sagrado. E Deus continuou: - Eu sou o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Aí Moisés cobriu o rosto porque ficou com medo de olhar para Deus. Então o SENHOR disse: - Eu tenho visto como o meu povo está sendo maltratado no Egito; tenho ouvido o seu pedido de socorro por causa dos seus feitores. Sei o que estão sofrendo. Por isso desci para libertá-los do poder dos egípcios e para levá-los do Egito para uma terra grande e boa. É uma terra boa e rica, onde moram os cananeus, os heteus, os amorreus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. De fato, tenho ouvido o pedido de socorro do meu povo e tenho visto como os egípcios os maltratam. Agora venha, e eu o enviarei ao rei do Egito para que você tire de lá o meu povo, os israelitas. Moisés perguntou a Deus: - Quem sou eu para ir falar com o rei do Egito e tirar daquela terra o povo de Israel? Deus respondeu: - Eu estarei com você. Quando você tirar do Egito o meu povo, vocês vão me adorar neste monte, e isso será uma prova de que eu o enviei.

O nome de Deus

ÊXODO 3.13-15
Porém Moisés disse: - Quando eu for falar com os israelitas e lhes disser: "O Deus dos seus antepassados me enviou a vocês", eles vão me perguntar: "Qual é o nome dele?" Aí o que é que eu digo? Deus disse: - EU SOU QUEM SOU. E disse ainda: - Você dirá o seguinte: "EU SOU me enviou a vocês. O SENHOR, o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vocês. Este é o seu nome para sempre, e assim ele será lembrrado por vocês em todos os tempos.”

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ele é o Salvador do mundo

JOÃO 4.39-42
Muitos samaritanos daquela cidade creram em Jesus porque a mulher tinha dito: "Ele me disse tudo o que eu tenho feito." Quando os samaritanos chegaram ao lugar onde Jesus estava, pediram a ele que ficasse com eles, e Jesus ficou ali dois dias. E muitos outros creram por causa da mensagem dele. Eles diziam à mulher: - Agora não é mais por causa do que você disse que nós cremos, mas porque nós mesmos o ouvimos falar. E sabemos que ele é, de fato, o Salvador do mundo.

O reinado de paz

ISAÍAS 11.1-5
Virá um descendente do rei Davi, filho de Jessé, que será como um ramo que brota de um toco, como um broto que surge das raízes. O Espírito do SENHOR estará sobre ele e lhe dará sabedoria e conhecimento, capacidade e poder. Ele temerá o SENHOR, conhecerá a sua vontade e terá prazer em obedecer-lhe. Ele não julgará pela aparência, nem decidirá somente por ouvir dizer. Mas com justiça julgará os necessitados e defenderá os direitos dos pobres. As suas palavras serão como uma vara para castigar o país, e com o seu sopro ele matará os maus. Com justiça e com honestidade, ele governará o seu povo.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O nascimento de Moisés

ÊXODO 2.1-10
Um homem e uma mulher da tribo de Levi casaram. A mulher ficou grávida e deu à luz um filho. Ela viu que o menino era muito bonito e então o escondeu durante três meses. Como não podia escondê-lo por mais tempo, ela pegou uma cesta de junco, tapou os buracos com betume e piche, pôs nela o menino e deixou a cesta entre os juncos, na beira do rio. A irmã do menino ficou de longe, para ver o que ia acontecer com ele. A filha do rei do Egito foi até o rio e estava tomando banho enquanto as suas empregadas passeavam ali pela margem. De repente, ela viu a cesta no meio da moita de juncos e mandou que uma das suas escravas fosse buscá-la. A princesa abriu a cesta e viu um bebê chorando. Ela ficou com muita pena dele e disse: - Este é um menino israelita. Então a irmã da criança perguntou à princesa: - Quer que eu vá chamar uma mulher israelita para amamentar e criar esta criança para a senhora? - Vá - respondeu a princesa. Então a moça foi e trouxe a própria mãe do menino. Aí a princesa lhe disse: - Leve este menino e o crie para mim, que eu pagarei pelo seu trabalho. A mulher levou o menino e o criou. Quando ele já estava grande, ela o levou à filha do rei, que o adotou como filho. Ela pôs nele o nome de Moisés e disse: - Eu o tirei da água.